symbol

18 Out 2019

Sentir a Physioclem

mask white
Sentir a Physioclem

Alcobaça | Como que por magia

Ainda os pés pisam uma calçada vestida de outros tempos, já os nossos olhos se perdem num edifício marcante na história de Alcobaça. Não fosse a pressa de chegar a horas e olharíamos ainda com mais pormenor para toda a beleza da rua.

A entrada do edifício conquista-nos ao primeiro olhar e deixa-nos mais curiosos para o que vamos encontrar. Escadas em madeira, um elevador, decoração de outros tempos. Vemos beleza, sim. As escadas foram sempre o meio escolhido. Por isso, farei a descrição por aqui.

Apesar de as pernas darem alguns sinais de cansaço, tudo muda quando as portas se abrem e se ouve a voz do senhor Carlos Clemente. Um homem bem-disposto que nos recebe pelo primeiro nome, dando os bons dias ou tardes. Um dedo ou uma mão de conversa, sabem sempre tão bem, nomeadamente quando é regado com bom humor. Mais recente, a Joana também embeleza, com o seu doce sorriso, a entrada.

A sala de espera é o lugar perfeito para relaxar. Sente-se paz naquele espaço, onde a luz espreita pelas janelas e cortinas, que adornam aquela área. Apesar de gostarmos de conversar, gostamos também de um pouco de sossego. Ali encontra-se isso. Os mais curiosos podem abrir as portas e chegar a uma varanda que parece um retrato. O rio e o verde de mãos dadas.

Ouvem-se passos no corredor. Talvez chamem por um de nós. Mesmo quando ainda não é a nossa vez, recebemos sorrisos, beijinhos ou aperto de mão. Saber que aqui estão é um porto de abrigo. A vossa voz semeia em nós confiança e as vossas mãos fazem-nos acreditar que tudo vai correr mesmo bem. E vai mesmo.

Sempre que possível os colaboradores interagem. Há momentos em que se encontram todos na receção. Trocam-se palavras, sorrisos e abraços. É bom estar todos juntos. Sente-se isso em cada um dos rostos. É por detrás da cortina, no ginásio - num pequeno corredor exímio improvisado -, que se dão algumas gargalhadas em conjunto. Trocam-se alimentos, palavras e sustenta-se a amizade.

Na sala de espera, ouvimos as gargalhadas da Vânia Santos. A voz tranquila do Marco e do Luís ao acompanharem os seus pacientes. Os sorrisos do João Raimundo e do Pedro Lopes. E também a bela e doce voz da Sara Lourenço.

 

Nazaré | Natureza no seu estado puro

“This is a SPA”. Enquanto escrevia um texto, ao sol, alguém deixava escapar esta frase. O autor é o surfista CJ Macias, cunhado de Garrett McNamara, depois de sair de uma sessão com o fisioterapeuta Luís Ramos.
O gabinete da Physioclem Nazaré encontra-se num espaço privilegiado pela Natureza, a escassos metros da Praia do Norte e rodeado de pinheiros. O CARSURF - Centro de Alto Rendimento da Nazaré acolhe o nosso gabinete, onde o sol teima em beijar, mesmo em dias mais frios. Um espaço solarengo, verde e que permite espreitar, entre os ramos das árvores, o mar de diferentes tonalidades que torna a Nazaré tão especial.

Há uma sala de espera interior, mas é nesta exterior que ganhamos fôlego. Talvez estivesse a “absorver” a natureza quando fui interrompida por esta frase. Talvez também tivessem sido os meus olhos fechados e respiração profunda que chamaram a atenção do surfista de ondas gigantes. Sim, naquele momento era o “meu SPA”.

Um SPA que pode ser vivido por todos aqueles que procuram o gabinete da Physioclem. Lá dentro, e mesmo cá fora, o nosso fisioterapeuta acolhe todos com o seu habitual abraço e sorriso. O toque especial interior do nosso espaço ainda está em “construção”.

O nosso gabinete quer-se feito de mar, não pelo número de surfistas que recebemos, porque é uma casa de todos, mas porque estamos na Nazaré. O seu canhão tem dado que falar pelos quatro cantos, Garrett McNamara cedo levou esta vila para a boca do mundo, através da sua ousadia em cima da prancha. Outros se seguiram, como Sebastian Steudtner, Andrew Cotton e João Macedo, entre tantos outros. Hoje, estes são surfistas apoiados pela Physioclem.

Em breve, as paredes ficarão decoradas com momentos mágicos vividos naquele mar que constrói, em segundos, autênticas paredes.

No dia em que visitámos o gabinete, houve outra presença que não passou despercebida: Cláudio Arrais, que prefere outros palcos ao mar. O lutador de kickboxing procura os cuidados na Physioclem para prevenir e tratar as suas lesões.

Quando saímos, ainda há tempo para mais uma respiração profunda. Deveria ser uma obrigação para quem anda por aquele lugar “decorado” pela Mãe Natureza.

 

Caldas da Rainha | Um espaço de luz

Próxima do jardim municipal, a Physioclem Caldas da Rainha é ar fresco, luz genuína. Uma voz tranquila - Natália Neto -, recebe-nos à entrada, enquanto os nossos olhos se perdem com a decoração maravilhosa. Vive em nós a sensação de estarmos sentados no meio da natureza.

O mesmo olhar perde-se pelas paredes da clínica, nas quais se pode apreciar a história da Physioclem. Uma decoração digna de prémio. Tudo ajuda quando o objetivo é cuidar, tratar, sentir.

Ainda que existam diferentes gabinetes, há uma passagem “obrigatória”: o ginásio. Ali é, sem dúvida, o coração da clínica, o oxigénio que se precisa. O ginásio se fosse uma pessoa seria: simples, leve e livre. É assim que nos sentimos naquele espaço, decorado com sorrisos, boa-disposição e alegria contagiante. Ninguém que ali entre, seja novo ou velho, com maiores ou menores limitações, fica preso à tristeza. Simples, então, afirmar que a Physioclem cura não só o físico, como o psicológico. As gargalhadas são partilhadas. As dores são escutadas. O senhor “Manel” ou “Joaquim”, a dona “Maria” ou “Celeste”, falam de si e os colaboradores ouvem. As “dores” com que entram, jamais terão a mesma dimensão à saída. A terapia prolonga-se pelo ser.

Os Rodrigos - Batalha e Santos - são verdadeiras anfitriões. A risada é garantida. Os temas de conversa são recordados e usados para gerar novas conversas. “Metem-se” com os pacientes da forma mais engraçada possível. Quando pensamos que já gastaram o repertório, ainda há muito mais. Quem estiver por perto, não consegue segurar a risada. A Érica é um dos maiores docinhos da casa. A forma como cuida, como toca, como sorri. Tudo é ternura, respira paixão pela profissão. A Rita e a Jéssica são mulheres maduras, seguras da vida que têm e escolheram, seja pessoal ou profissional.

É grande e bom o astral aquele que se vive na Physioclem Caldas da Rainha.

 

Torres Vedras | Um porto seguro

A rua é bonita. Há muita luz em toda a zona envolvente. A Physioclem Torres Vedras encontra-se num espaço privilegiado, nas imediações da Expo Torres. Estacionamento é garantido.

As grandes janelas decoradas, dizem-nos que já chegámos à clínica. À entrada recebemos as boas-vindas da administrativa Sara Carranca, uma mulher que transmite, logo no primeiro contacto segurança, certeza. É extremamente preocupada e atenciosa. Faz-nos sentir em casa.

O ginásio e o último gabinete são os espaços mais frequentados. Há uma porta de correr que nem sempre fecha, permitindo interação e dois dedos de conversa entre pacientes e colaboradores.

Os nossos fisioterapeutas já conhecem as histórias dos seus pacientes, o que facilita a partilha. É ali que se dá o maior convívio.

O Pedro Corado é uma eterna criança. Com ele, é impossível não rir e brincar. A Daniela ainda que recente na casa, já conquistou os seus pacientes com a sua atenção e palavras no momento certo.

Uma equipa cheia de energia e feliz, com a preocupação de ver crescer a Physioclem Torres Vedras.

loading